quinta-feira, 11 de março de 2010

Você já conectou hoje?

As respostas são rápidas, mas nem sempre corretas. Se a virtualização dos fenômenos sociais gerou a instantaneidade e a desterritorialização, ela também não garante, de modo global - a clareza das informações e o conhecimento profundo. A despeito da santificação ou demonização da rede, ainda estamos num processo migratório onde o que ocorre na vida real se reproduz na vida virtual. A propósito, concordo com Pierre Lévy quando diz que “o virtual não é o contrário de real, mas sim tudo aquilo que tem a potencialidade para concretizar”. Essa característica desmistifica a polarização: apenas o bem ou apenas o mal da internet. Seja lá como for, a web arrebanha milhões de usuários. Veja-se o caso da rede social Facebook que, em dados atuais, possui mais de 400 milhões de usuários – corro o risco deste dado desatualizar rapidamente. A atração da rede e a tentativa de proporcionar o “sentir-se diferente” nos impõe a necessidade de pesquisar os efeitos de um processo onde há muito o que refletir sobre os humanos.