domingo, 16 de novembro de 2008

Cultura organizacional e a implantação de mudanças.

A análise da cultura é um princípio básico em vários momentos da gestão empresarial. Seja nas mudanças organizacionais ou no desenvolvimento profissional, o estudo da cultura fornece dados fundamentais para a tomada de decisão. Deal e Kennedy em, Corporate Cultures (1992), relatam um fato importante ocorrido na National Cash Register Corporation (NCR) durante a segunda guerra mundial. A empresa havia sido destruída, não restava mais do que ferros retorcidos, pedaços de concreto e equipamentos quebrados espalhados pelo terreno onde se localizava a NCR. S.C. Allyn, um executivo aposentado da empresa descreve que, quando a guerra acabou e os trabalhadores voltaram para o local, a primeira sensação foi de desolação ao ver a empresa naquelas condições. Com a volta dos trabalhadores que haviam deixado a empresa com o início da guerra, começaram a reconstrução da fábrica. Porém, o fato mais curioso, relata, foram as conversas dos trabalhadores sobre a empresa; era como se a empresa não tivesse sido destruída. A parte física havia sido arrasada, mas a cultura estava intacta. Esse fato demonstra o quanto uma cultura pode ser forte e e estar baseada nas pessoas.
Num sentido mais amplo, estudar a cultura de uma organização requer uma análise de todos os fatores que estão representados nas pessoas, na localização, no layout, nas tecnologias, nos produtos fabricados, na origem do capital, no porte da empresa, entre outros. Diante desses dados pontuais, a intenção de um profissional em realizar mudanças numa organização deve estar fundamentada no respeito pela cultura organizacional. A tentativa de implantar novos modelos de trabalho, por exemplo, não pode ignorar o estágio atual de desenvolvimento de uma empresa, queimar etapas no aprendizado organizacional pode significar o comprometimento de tempo e dinheiro. Baptista, Renato Dias. Publicado anteriormente no website do curriculum.com.br.